24
maio

Atendendo ao que algumas vezes se tem verificado, com principal relevância para o leilão do passado dia 16 de Maio de 2019, onde o elevado número de lotes e de animais apresentados provocou muita confusão na organização e um enorme atraso no seu início, torna-se necessário tomar algumas medidas que permitam que os leilões decorram com outro rigor e tranquilidade, com vantagens para todas as partes envolvidas. Assim, a partir do próximo leilão a ter lugar em 13 de Junho, entrarão em vigor as seguintes normas:

1 – Só serão admitidos os animais previamente inscritos;

2 – O número máximo fixado para cada leilão é de 1800 ovinos;

3 – Sempre que as inscrições ultrapassem em 300, o número de 1800, será marcado um segundo leilão mensal para daí a 15 dias. Se esse número for inferior a 300, os ovinos serão acrescentados aos 1800 do primeiro leilão;

4 – Todos os transportadores de animais, ao chegar ao recinto da APORMOR, deverão comunicar a sua presença na fila de descarga, o que deverá acontecer até às 12 h, impreterivelmente;

5 – O preço base de cada lote será fixado pelos técnicos da APORMOR, tendo em consideração as condições de mercado. No caso de algum apresentante querer ser ele a fixar o preço base, responsabilizar-se-á pelo pagamento das duas taxas, a de apresentante e a de comprador, sempre que os animais não sejam comercializados através dos serviços da associação. Os elevados encargos com a realização de cada leilão a isso obriga;

6 – Os animais terão que se fazer acompanhar pelas respetivas guias de movimentação, preferencialmente fechadas, de modo a facilitar o trabalho de receção e a abreviar o tempo até ao início do leilão.

Montemor-o-Novo, 22 de Maio de 2019

A Direção

Image

Share this post