19
Mar.
Image

1,65 milhões de bovinos vivos foram exportados da América do Sul e da Europa para os países da costa sul e leste do Mediterrâneo em 2017, um crescimento de 65% em cinco anos.

As importações de animais vivos e carne crescem à medida que aumenta o poder de compra da população do Mediterrâneo, onde também há uma aposta crescente na produção local de bovinos, recorrendo à importação de animais para engorda.

A Turquia, 2º importador mundial de carne de bovino (o 1º são os EUA), importou 747 000 cabeças, em 2017, sobretudo com origem na Polónia (175.000 animais), no Brasil e no Uruguai. Nos últimos anos, centenas de milhares de criadores de gado das montanhas do leste da Turquia foram obrigados a desistir da atividade, na sequência do conflito armado entre as forças armadas turcas e os militares do PKK.

Noutros países da região, como o Egipto (277.000 cabeças), Israel e Líbano (204.000 cabeças cada um) e Líbia (65.000), as importações de bovinos vivos também são expressivas.

 Importação de carne baixa

Em Marrocos a importação de animais vivos aumentou 84% em 2017 (13.000 bovinos), à medida que a importação de carne diminuiu (6.087 ton, -6%) face ao ano anterior. Esta é aliás uma tendência transversal nos países do Mediterrâneo sul e leste, onde a importação de carne de bovino diminuiu 12% face a 2016, situando-se nas 590.000 toneladas (carcaça). A crise económica no Egipto, principal importador da zona, é uma das razões.

Estes países importam sobretudo carne de baixa gama originária do Mercosul (60%) e da Índia (29%). A União Europeia tem apenas 7% do mercado, mas aumentou as exportações para o Mediterrâneo em 12% face a 2016. A Polónia tem o melhor desempenho nas exportações.

Carne a 4€ - 5€/kg

O preço da carne explica a preferência da origem. Da Índia chega carne abaixo de 4€/kg de carcaça e do Brasil, Polónia, Paraguai e Canadá abaixo de 5€/kg. Embora os preços tenham aumentado 52% na última década.

Top 10 exportadores

O mercado mundial é dominado pelas exportações do México (1,160 milhões de cabeças) e de outros seis países ou regiões: Austrália, União Europeia (3º exportador, 710.000 cabeças), Canadá, Brasil e Uruguai.

No mercado da carne, a Índia lidera as exportações (1.710 milhões ton em 2017), seguida do Brasil (1.680 milhões), Austrália (1.370 milhões) e EUA (1.300 milhões). Abaixo do limiar do milhão estão a Nova Zelândia, Canadá, Uruguai, Paraguai, Argentina e em 10º lugar a UE (300.000 ton).

Fonte: Adaptado do artigo de Frédéric Hénin, publicado em http://www.willagri.com

Share this post